São Luís

Acidente fatal deixa quatro mortos e cinco feridos no bairro Jaracaty

O motorista do veículo estava com sintomas de embriaguez e foi preso em flagrante.
Data de publicação: 08/09/2019 20h09
Atualizado: 11/09/2019 13h58

vítima1
Condutor do carro perdeu o controle do veículo desceu um barranco e atropelou várias pessoas. Foto: Divulgação

Quatro pessoas morreram e cinco ficaram feridas em um acidente de trânsito na madrugada deste domingo (8) na Avenida Carlos Cunha, no bairro Jaracaty, em São Luís.

As vítimas fatais foram identificadas como:
- Carla Correa Diniz, de 40 anos; 
- Henrique Martins Durans Neto, de 37 anos; 
- Thiana Naires Alves Correa, de 32 anos;
- Maurício Andrey Soares, passageiro do veículo.

Outras cinco pessoas ficaram feridas.

O acidente

Motorista do Corolla, de placa PMG-5258, identificado como Victor Yan Barros de Araújo, perdeu o controle do veículo nas proximidades do semáforo antes do cabeceira da ponte Bandeira Tribuzzi. Victor havia entrado na alça do retorno no sentido Shopping São Luís, mas resolveu fazer uma manobra brusca para voltar à pista no sentido ponte Bandeira Tribuzzi. Com a pancada no meio-fio, um pneu dianteiro estourou e o carro ficou desgovernado, descendo uma barreira de aproximadamente 4 metros de altura, derrubou duas árvores e atingiu várias pessoas que estavam comemorando o aniversário em uma área residencial.

acidente grave
Foto: Divulgação

Victor Yan apresentava sinais de embriaguez, e sofreu apenas escoriações leves, sendo preso em seguida por homicídio culposo. Segundo moradores, no carro foi encontrado drogas, mas essa informação não consta no relatório da ocorrência divulgado pela polícia.

Protesto

Nesta segunda-feira (9), moradores do Jaracaty planejam um protesto na Avenida Carlos Cunha para cobrar providências da Prefeitura de São Luís para que sejam construídas barreiras laterais de concreto, ou mesmo implantar guard rail metálico, nesse trecho da Avenida Carlos Cunha, antes da cabeceira da ponte Bandeira Tribuzzi. Moradores relatam que, principalmente durante a noite e madrugada, motoristas embriagados costumam trafegar em alta velocidade, colocando em risco a vida que quem mora na área. 

Ao tomarem conhecimento de que o motorista foi autuado por homicídio culposo, familiares se revoltaram, pois acreditavam que ele fosse autuado por homicídio doloso porque o mesmo estava dirigindo sob efeito de bebida alcoólica.





mais notícias


Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: