TENTATIVA DE FEMINICÍDIO

Homem que prendeu e atirou na cabeça da ex em motel de São Luís é absolvido

A sentença também revogou a prisão de Eliézer, que continuava preso preventivamente desde a época do crime.
Por: PORTAL JG
Data de publicação: 13/06/2019 07h13
Atualizado: 13/06/2019 16h04

Eliezer foi absolvido em sessão do 1º Tribunal do Júri de São Luís

Os jurados do 1° Tribunal do Júri de São Luís absolveram nesta quarta-feira (12) Eliezer da Cunha Reis pela tentativa de feminicídio contra Weslayne Maiane Corrêa, que sobreviveu após receber um tiro na cabeça após ser sequestrada e mantida em cárcere privado em um motel de São Luís em abril de 2018.

A sentença também revogou a prisão de Eliézer, que continuava preso preventivamente desde a época do crime. O réu foi condenado a três anos de prisão apenas em relação ao cárcere privado, mas pode cumprir a pena em regime aberto e recorrer em liberdade.

A sessão de julgamento em Júri Popular foi presidida pelo juiz Osmar Gomes dos Santos. Após a sentença, o Ministério Público recorreu da decisão dos jurados por entender que foi contrária à prova dos autos.

Vítima perdeu um dos olhos

O dia do crime

Em 5 de abril de 2018, Weslayne Maiane Correa foi sequestrada e levada para o Motel Wall Street, na Areinha, em São Luís, pelo ex-namorado Eliezer da Cunha Reis. Após ouvirem gritos no quarto, os funcionários do local chamaram a polícia.

Depois de duas horas de negociações, o criminoso atirou na cabeça da vítima, que foi levada para o Hospital Djalma Marques, o Socorrão 1. 

O motivo seria porque Eliezer não aceitava o fim do relacionamento.





mais notícias


Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: